Estrela Da Periferia

Rimando de maneira pouco convencional e dono de um estilo espontâneo e prosaico, o réper Sabotage (1973-2003) era um precioso diamante bruto que montava seu quebra-cabeça verbal com muita sagacidade e inteligência. Autointitulado "maestro do Canão" (favela da zona sul da cidade de São Paulo), o mano tinha um raciocínio rápido que exigia do ouvinte uma audição atenta - como quem aprecia um concerto sinfônico ligado nos movimentos do regente -, pois suas ousadas divisões silábicas e rimas assonantes transformavam seus discurso num dialeto próprio ou em enredados versos sobre banditismo.

As crônicas periféricas de Mauro Mateus dos Santos (nome de batismo) estão eternizadas no único álbum-solo lançado em vida, "Rap É Compromisso"* (2002) - produzido por D.J. Zé Gonzales, Daniel Ganjaman e R.Z.O. (Helião e Sandrão). As letras refletem o cotidiano violento e sem perspectivas vivido por tantos jovens negros que nascem e crescem nos guetos brasileiros - lugar estigmatizado pelo tráfico de drogas, confronto armado e disputa por território. O C.D. tem participações de vários emecês e cantores como Rappin Hood (na faixa "A Cultura"), Negra Li (na faixa-título*) e outros; Gustavo Black Alien, na faixa "Um Bom Lugar", e Alexandre Chorão (da banda Charlie Brown Jr.), na faixa "Cantando Pro Santo".

Em 24 de janeiro de 2003, o cumpádi Sabot foi vítima fatal da violência que narrava com tanta propriedade em seus reps - um pai de família que também era fruto de um ambiente onde convivia com "mil trutas e mil trêtas". O artista foi-se rápido feito uma estrela cadente, mas embora o homem tenha partido, nasceu um mito; tornou-se uma lenda da música rep do Brasil. Seu talento não se limitava apenas às rimas do hip hop, junto do coletivo Instituto comprovou sua versatilidade como um autêntico contador de histórias cantando na levada do samba com sutileza e malandragem. Basta ouvir "Cabeça de Nêgo" (música de Rica Amabis e Tejo Damasceno; letra de M. Mateus) e "Dama Tereza" (música e letra de M. Mateus) - faixas integrantes do álbum "Coleção Nacional", lançado pelo Selo Instituto em 2002. Sabotage agora vive no panteão, é um "b.o." para a eternidade!

Seja o primeiro a comentar


Espécie: PoDu/Tipo de vegetal: musical/Frutos: rimas e batidas/Raízes: poéticas/Procedência: Nikiti City/Desde: Dois-Zero-Zero-Seis

ACESSOS!

  © 2010 - Nobio Da Paz Produções Musicais / Template: D.B.

TOPO